Em reviravolta, Waldir deixa liderança do PSL e Eduardo assume

Segundo o parlamentar goiano, o partido também desistiu da suspensão de cinco membros, medida anunciada na semana passada

Andre Borges/Esp. MetrópolesAndre Borges/Esp. Metrópoles

atualizado 21/10/2019 13:24

O líder do PSL na Câmara federal, o deputado Delegado Waldir (GO), anunciou nesta segunda-feira (21/10/2019) que deixará o cargo na legenda para Eduardo Bolsonaro (SP), filho do mandatário do país.

Nesta segunda-feira (21/10/2019), o líder do partido no governo, Vitor Hugo (PSL-GO), protocolou nova lista – composta por 29 assinaturas – com o nome de Eduardo para assumir o posto. A crise envolvendo o presidente da República, Jair Bolsonaro, e a cúpula da sigla, representada pelo deputado federal Luciano Bivar (PE), ficou mais intensa nos últimos dias, com ataques de ambos os lados.

De acordo com o político goiano, o partido também desistiu da medida anunciada na semana passada de suspender cinco deputados da ala bolsonarista da legenda.

“O meu partido, o PSL, decidiu retirar a ação de suspensão de cinco parlamentares e aceitamos, democraticamente, uma nova lista que foi feita por parlamentares. Já estarei à disposição do novo líder para, de forma transparente, passar para ele toda liderança do PSL”, disse Waldir, em vídeo enviado à imprensa.

“Queria agradecer aos parlamentares que confiaram nesse nosso projeto e dizer que não sou subordinado a nenhum governador, a nenhum presidente, mas sim a meu eleitor, e vou continuar defendendo todas as prerrogativas do Parlamento”, disse Waldir, em referência ao governador de seu estado, Ronaldo Caiado (DEM), e ao mandatário do país, Jair Bolsonaro.

No vídeo, o congressista rechaça a interferência do Executivo no Parlamento. “Nós não rasgamos a Constituição ainda. Nós não rasgamos a Constituição. A Constituição prevê que o Executivo não deve interferir no Parlamento, em nenhuma ação”, destacou.

Últimas notícias