*
 

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou, nesta quarta-feira (5/12), o ex- ministro Geddel Vieira Lima; seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima; a mãe dos dois políticos, Marluce Vieira Lima, e outras cinco pessoas pelo crime de peculato. O grupo é acusado de se apropriar de recursos públicos destinados ao pagamento de salários de secretários lotados no gabinete do parlamentar.

A prática criminosa foi apurada em inquérito instaurado em decorrência de outra investigação: a referente aos R$ 51 milhões encontrados em setembro do ano passado em um apartamento da família, em Salvador (BA). Ainda em 2017, os irmãos foram denunciados por lavagem de dinheiro e associação criminosa. Na época, o Ministério Público Federal (MPF) apresentou como origem do dinheiro práticas criminosas como corrupção e peculato.

Na denúncia protocolada, Raquel Dodge destaca que, conforme ficou comprovado, a origem do dinheiro apreendido era de crimes antecedentes distribuídos em três grupos, sendo dois ligados a práticas de corrupção e que são objeto de apuração no âmbito das Operações Lava Jato e Cui Bono.

O terceiro grupo é referente a peculato, decorrente da apropriação, por parte da família Vieira Lima, de até 80% dos vencimentos destinados aos secretários parlamentares Job Ribeiro Brandão, Valério Sampaio Sousa Júnior, Cláudia Ribeiro Santana, Milene Pena e Paulo Cezar Batista. (Com informações da PGR)

Confira a íntegra da denúncia:

denuncia _Geddel_tarjado by Metropoles on Scribd