O presidente Michel Temer indicou, nesta terça-feira (18/12), o líder de seu governo no Congresso Nacional, deputado André Moura (PSC-SE), para um cargo na diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A recomendação foi oficializada em portaria publicada no Diário Oficial da União. O Senado ainda precisa aprovar a indicação.

Caso seja aprovado, Moura substituirá Jarbas Barbosa da Silva Júnior. O médico sanitarista deixou o cargo em julho, quando assumiu a diretoria adjunta da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Moura passa à frente do atual presidente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Rodrigo Sérgio Dias, que havia sido indicado para a diretoria da Anvisa em setembro. No Diário Oficial desta terça, Temer declina dessa recomendação.

A indicação de Dias já havia sido alvo de controvérsia por ele ser réu por ameaça, injúria e lesão corporal contra a ex-mulher. O suposto episódio de violência doméstica ocorreu em dezembro de 2014 e, desde fevereiro de 2017, Rodrigo Sergio Dias se tornou réu no processo. A ação tramita na 1ª Vara Criminal do Foro de São José do Rio Preto (SP).

Moura não tem formação na área médica, segundo informações da Câmara dos Deputados. O parlamentar formou-se em administração de empresas pela Faculdade Albert Einstein, de Brasília, em 2018. Foram oito anos até ele completar o curso, de acordo com os dados da Câmara.

Durante sua carreira política, André Moura foi prefeito de Pirambu (SE), deputado estadual e secretário de Integração de Serviços Públicos Metropolitanos de Sergipe. Em outubro passado, ele disputou uma vaga para senador em seu estado, mas perdeu. O líder do governo ficou em terceiro lugar, com 13,74% dos votos válidos. Ele perdeu a disputa para Delegado Alessandro Vieira (Rede) e Rogério Carvalho Santos (PT).