Damares: abstinência sexual é “política pública em construção”

Em nota, Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos afirma que ainda não é possível detalhar gastos e ações

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 10/01/2020 15:36

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos divulgou uma nota nesta sexta-feira (10/01/2020) na qual afirma que a abstinência sexual é uma “política pública em construção”.

“Essa política está sendo considerada como estratégia para redução da gravidez na adolescência por ser o único método 100% eficaz”, explica o ministério comandado por Damares Alves.

O texto diz que não é possível apresentar detalhes da nova proposta do governo, e que, por ora, não há “previsão de quanto deve ser gasto e de quais ações serão realizadas”.

“Diante do relevante debate público atual, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos vem esclarecer que está em formulação a implementação de política pública com abordagem sobre os benefícios da iniciação sexual tardia por adolescentes como estratégia de prevenção primária à gravidez na adolescência”, diz a nota.

A pasta ressalta que a abstinência não substituirá outros métodos de prevenção, como as abordagens sobre métodos contraceptivos e a distribuição de preservativos. “Será complementar”, diz o texto divulgado nesta sexta.