Celular de Paulo Guedes é hackeado, informa assessoria da Economia

Mensagem não revela como o aparelho do ministro teria sido invadido. "Medidas cabíveis" serão tomadas nesta terça-feira (23/07/2019)

Foto: Rafaela Felicciano/MetrópolesFoto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 23/07/2019 9:33

A assessoria do ministro Paulo Guedes informou, por e-mail e por WhatsApp de jornalistas, no fim da noite dessa segunda-feira (22/07/2019) que o titular da Economia teve o celular hackeado. A invasão teria ocorrido por meio de uma conta no Telegram, mas a mensagem não revela detalhes de como teria sido o acesso ilegal ao aparelho e nega inclusive que o ministro utilize o aplicativo.

A assessoria advertiu: “Toda e qualquer mensagem vinda do número dele e das pessoas do gabinete” deve ser desconsiderada. O incidente teria sido detectado após o número de telefone de Guedes ter sido usado em mensagens disparadas a alguns contatos da agenda do ministro.

O comunicado informa que as “medidas cabíveis” serão tomadas nesta terça-feira (23/07/2019).

É um episódio semelhante ao ocorrido com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, no dia 4 de junho último. Moro teve o celular invadido por um hacker, que teria acessado aplicativos do aparelho e trocado várias mensagens com os contatos do ex-juiz da Lava Jato. O ministro teve que pedir o cancelamento da linha e a troca de telefone.