Câmara reduz ministérios e tira Coaf de Moro

Texto principal da medida provisória da reforma administrativa foi aprovado e decisão sobre o Conselho ocorreu na votação dos destaques

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 22/05/2019 21:49

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou o texto principal da medida provisória da reforma administrativa, que reduziu o número de ministérios de 29 para 22, na noite desta quarta-feira (22/05/2019). Em seguida, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) voltou para o Ministério da Economia.

A decisão definitiva sobre o Coaf ocorreu na votação dos destaques, que são as propostas de alterações do texto. Uma das mudanças previa a manutenção do órgão no Ministério da Justiça, sob comando de Sergio Moro, mas houve rejeição por 228 votos a 210. recriação dos ministérios do Trabalho e da Cultura também foram rejeitadas.

Em entrevista nesta quarta, Moro reforçou sua vontade para a manutenção do Coaf em seu ministério “sob a responsabilidade de sua pasta para evitar erros do passado”.

O texto principal também transferiu novamente para o Ministério da Justiça e Segurança Pública a Fundação Nacional do Índio (Funai), que ficará responsável pela demarcação de terras indígenas. Antes, o órgão estava subordinado ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos e a demarcação era uma atribuição do Ministério da Agricultura.

 

Últimas notícias