Bolsonaro recua sobre Ministério da Segurança: “Chance é zero”

Presidente havia admitido que estudava a possibilidade de dividir a pasta comandada por Sergio Moro

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 24/01/2020 8:52

Após admitir que estudaria a possibilidade de separar o Ministério da Justiça da Segurança Pública, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou atrás e disse que a chance “é zero”. A declaração foi feita em viagem oficial à Índia.

“O Brasil está indo muito bem. Os números indicam que a segurança pública está indo no caminho certo. A minha máxima é: em time que está ganhando, não se mexe”, sinalizou.

Nessa quinta-feira (23/01/2020), o presidente indicou que o assunto era estudado, mas admitiu que o ministro Sergio Moro poderia não concordar com a divisão.

“Se for criado, daí ele [Sergio Moro] fica na Justiça. É o que era inicialmente. Tanto é que quando ele foi convidado, não existia essa modulação de fundir com o Ministério da Segurança”, explicou o presidente pouco antes de embarcar rumo à Índia.

Bolsonaro disse ainda que Moro é contrário ao desmembramento da pasta, mas que essa decisão conta com o apoio da bancada da segurança pública, também conhecida como “bancada da bala”, na Câmara e do próprio presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Últimas notícias