Bolsonaro não descarta liberar policiais presos por meio de graça

O benefício da graça é diferente do indulto, previsto em lei para presos que se enquadram nas regras atuais, como em caso de doenças

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 17/12/2019 15:00

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (17/12/2019) que não descarta a possibilidade de conceder graça a presidiários neste fim de ano, além do indulto de Natal, benefício previsto em lei para presos que se enquadram nas regras atuais.

“Estou estudando ainda”, disse o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada. A graça difere do indulto porque pode ser direcionada, ou seja, beneficiar policiais militares que estão presos e que não se enquadram nas regras para o recebimento do indulto.

O presidente disse que haverá sim indulto de Natal para os casos previstos em lei. “Está na lei para o pessoal doente, idoso”, afirmou.

Bolsonaro evitou explicar postagens feitas na manhã desta terça-feira (17/12/2019), nas quais indica que o país poderá ter problemas na fronteira com a Argentina.

“Interpretação de texto”, indicou aos jornalistas. “Eu não emito opinião, não sou jornalista”, disse o presidente ao ser questionado pela postagem.

Últimas notícias