Bolsonaro ganha égua de presente: “Domou a esquerda”, diz prefeito

Gaúcho Mario Augusto Gonçalves, de Dom Pedrito (RS), afirmou que queria homenagear o homem "que está assumindo as rédeas do país"

Marcos Corrêa/Presidência da RepúblicaMarcos Corrêa/Presidência da República

atualizado 11/07/2019 20:04

Preocupados com a crise do setor arrozeiro no país, políticos do Rio Grande do Sul foram ao encontro do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Palácio do Planalto, na tarde desta quinta-feira (11/07/2019), em busca de incentivos. Saíram sem garantias de medidas efetivas, mas um dos presentes, o prefeito de Dom Pedrito, Mario Augusto Gonçalves, deixou um agrado ao presidente.

No fim da reunião, Gonçalves afirmou que estava presenteando Bolsonaro com uma égua crioula. O prefeito afirmou que o município, distante 442 km de Porto Alegre, é tido como o maior criador de cavalos crioulos do país.

As informações são de GaúchaZH.

O prefeito disse que gostaria de presentear “o homem que domou a esquerda” e que “está assumindo as rédeas do país”.

Bolsonaro agradeceu e disse que sua filha Laura, de 8 anos, está aprendendo a andar a cavalo. O presidente também disse que quer levar a égua para a Granja do Torto e declarar o valor do animal como patrimônio da União.

O animal, no entanto, não foi levado ao Palácio do Planalto.

A crise do arroz

Nos últimos 20 anos, o consumo de arroz por pessoa caiu 17% no país. Trata-se de uma estatística que preocupa imensamente os produtores do grão. Para tentar reverter essa situação, a cadeia arrozeira se uniu para pedir mais compras governamentais de derivados como farinha, óleo e até massa fabricada com arroz para inclusão na cesta básica e na merenda escolar.

“Acreditamos que o incentivo das compras governamentais de produtos derivados do arroz será fundamental, tanto como apoio econômico para o setor, como também para a saúde da população brasileira”, diz o diretor comercial do Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), Tiago Barata.

Últimas notícias