Aquecimento global? “Fui a Roma em maio e havia frio”, diz chanceler

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, deixou perplexos colegas diplomatas ao dizer em reunião que "não acredita" no fenômeno

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

atualizado 03/08/2019 14:43

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, provocou espanto e embaraço nesta sexta-feira (02/03/2019) durante reunião com cerca de 60 diplomatas ligados à Secretaria de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, ao refutar a existência do aquecimento global e usar um exemplo pessoal para tentar provar o ponto.

“Não acredito em aquecimento global. Vejam que fui a Roma em maio e estava tendo uma onda de frio enorme. Isso mostra como as teorias do aquecimento global estão erradas”, declarou, em resposta a um diplomata do Departamento de Meio Ambiente do Itamaraty que expusera um relatório sobre o tema. “Isso a mídia não noticia.”

O relato foi publicado na revista Época.

Cientistas explicam que o fato de fazer mais ou menos frio em algum lugar, em determinado momento, não desmente a existência do aquecimento global, fenômeno comprovado a partir de uma média de temperaturas que leva em conta muitas informações, em um complexo cálculo computacional, feito por centenas de cientistas do mundo todo e durante períodos longos.

Últimas notícias