“Anúncio” de Joice sobre Prefeitura de São Paulo divide PSL

Deputada diz que Bolsonaro é "simpático à ideia" de uma candidatura. Nome, porém, enfrenta resistências no partido

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 25/06/2019 6:38

Líder do governo na Câmara, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou nesta segunda-feira (2406/2019), ter o apoio do presidente Jair Bolsonaro para disputar a prefeitura da cidade de São Paulo  no ano que vem. “Parece que está bastante simpático à ideia”, afirmou a parlamentar, ao sair de um almoço com o presidente no Palácio do Planalto – a declaração já causou um racha no PSL. “O presidente está cheio de ideias. Foi só um assunto que surgiu ali e conversamos um pouco”, disse ela.

Apesar do “anúncio” de Joice, pelo menos três outros participantes do encontro disseram não ter escutado este diálogo. De acordo com interlocutores do presidente ouvidos pela reportagem, este parece ser mais um movimento da deputada do que do próprio Bolsonaro.

Desde que assumiu o mandato parlamentar, Joice – eleita com mais de um milhão de votos – já sinalizava sua intenção de disputar a Prefeitura de São Paulo no ano que vem. Em entrevista em fevereiro, ela afirmou que, se a “missão” fosse dada por seu partido, “não fugiria da raia”.

Além de contar com a confiança de Bolsonaro, que a nomeou líder do governo, Joice tem o apoio velado do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que incentiva o projeto nos bastidores. O tucano e a hoje deputada se aproximaram durante a campanha do ano passado, quando Doria tentava “colar” seu nome em Bolsonaro na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes.

Divergência

Joice, no entanto, deve enfrentar oposição dentro do seu próprio partido, se quiser seguir com o plano de disputar a Prefeitura paulista. O atual presidente do PSL no Estado, o deputado Eduardo Bolsonaro (SP), o filho “03” do presidente, rejeita uma aproximação com os tucanos e trabalha pela candidatura do apresentador José Luiz Datena.

O líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP), declarou que “não há nada decidido” sobre o assunto. “O partido não tem nem executiva na capital, quanto mais candidatura”, disse. Segundo ele, a prioridade da legenda é a filiação de Datena.

Já a cúpula nacional do PSL está inclinada a apoiar a candidatura de Joice em 2020. “A candidatura dela à Prefeitura seria natural em São Paulo. Não há óbice da direção nacional. Eu gostaria de apoiá-la”, disse o deputado Luciano Bivar (PE), presidente nacional do PSL.

Últimas notícias