Policial suspeito de manter preso como “escravo” responde a processo

Detento morreu meses depois de afirmar à polícia que vivia em condições degradantes na casa do agente aposentado

atualizado 11/02/2022 10:57

Policial penal trabalhava no presídio de Itajaí Reprodução

Um policial penal de Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina, que supostamente mantinha em sua própria casa um detento em condições degradantes e sem remunerá-lo – situação análoga à de um escravo, avaliou o Ministério Público – responde a um processo administrativo da Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa (SAP).

O ato disciplinar foi aberto há um mês, no dia 10 de janeiro, quatro anos depois da sindicância do órgão recomendar a abertura do processo.

Leia mais no NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias