Policiais são afastados após nove mortes em Paraisópolis

A Polícia Militar de São Paulo, no entanto, afirma que os agentes não usaram armas de fogo e "moderaram no uso da força"

ReproduçãoReprodução

atualizado 02/12/2019 20:04

Todos os policiais envolvidos na operação que resultou na morte de nove pessoas na saída de um baile funk na favela de Paraisópolis, na madrugada de domingo (01/12/2019), foram afastados após pedido da Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo. Os agentes ficam foram das ruas até o fim da investigação. A informação é do portal iG.

O ouvidor das polícias, Benedito Mariano, pediu ao superintendente da polícia técnica e científica dois laudos: o balístico, para avaliar as armas recolhidas dos policiais que participaram da ação; e o do exame de necropsia nas nove vítimas, para verificar a causa das mortes.

Ao todo, participaram da ação 38 policiais. Durante a dispersão, os policiais utilizaram quatro granadas de efeito moral e duas de gás lacrimogênio, além de disparar oito tiros de bala de borracha. A PM afirma que os policiais não usaram armas de fogo e moderaram no uso da força.

Últimas notícias