Polícia do Rio investiga morte de americano durante voo de wingsuit

Agentes já ouviram um policial civil e um canadense. Ambos acompanhavam o americano no salto da Pedra da Gávea

atualizado 22/02/2021 14:57

Salsabil BennaniReprodução

Rio de Janeiro – A 16ª DP (Barra da Tijuca) instaurou um inquérito para apurar a morte de Salsabil Bennani, de 42 anos, marroquino naturalizado americano, na tarde do último sábado (20/2), enquanto praticava wingsuit, na Pedra da Gávea, zona sul do Rio.

Salsabil despencou do salto e caiu em um paredão conhecido como Cabeça do Imperador. O wingsuit é um macacão com asas usado em voos de alta performance por paraquedistas.

Policiais já ouviram um policial civil e um canadense. Ambos acompanhavam o americano na aventura. Após o acidente, os dois pousaram na Praia de São Conrado e acionaram o Corpo de Bombeiros do Rio.

Uma guarnição foi de helicóptero até o local  e, como o trecho onde ocorreu a queda do atleta era de difícil acesso, dois homens fizeram o resgate descendo da aeronave de rapel.

Salsabil Bennani era morador do estado americano da Carolina do Norte, onde estudou ciências da computação na Universidade de Charlotte. Ele trabalhava há mais de 22 anos no Bank of America, onde atualmente ocupava o cargo de vice-presidente de Segurança da Informação.

Últimas notícias