Polícia faz operação para prender sequestradores de helicóptero no RJ

Civil e PF realizam ações em Niterói e São Gonçalo. Suspeitos levaram aeronave para uma das cidades e fugiram após resgate frustrado

atualizado 27/10/2021 11:26

Reprodução

Rio de Janeiro – A Polícia Civil e a Polícia Federal deflagraram uma operação para tentar prender os suspeitos de participação no sequestro do policial civil e piloto do helicóptero Adonis Lopes Oliveira, em setembro, no Rio de Janeiro. Na manhã desta quarta-feira (27/10), os agentes cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão em Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Esta é a segunda fase da Operação Águia Sempre que tem como alvos Marcos Antonio da Silva, o Pará, e uma pessoa que foi identificada por ter feito o pagamento do voo comandado por Adonis, no momento do sequestro. Ninguém foi preso até o momento e, segundo a Polícia Civil, os próximos passos serão mantidos em sigilo.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

O piloto do helicóptero foi rendido por criminosos que embarcaram em Angra dos Reis, na Costa Verde. Os suspeitos queriam resgatar um detento no presídio Vicente Piragibe, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste do Rio.

Na primeira fase da operação, foram apreendidos R$ 14.500, quantia utilizada para o pagamento do trajeto do voo. Também foram identificados os suspeitos de ter participado do sequestro: Khawan Eduardo Costa Silva e Marcos Antonio da Silva. A prisão da dupla foi decretada pela 1ª Vara Especializada da Capital após um pedido da Draco.

Entenda o caso

Adonis Lopes Oliveira foi sequestrado durante um voo que seguia de Angra dos Reis, na Costa Verde, para o Rio de Janeiro, na tarde do domingo 19 de setembro. O piloto de helicóptero teria sido chamado para substituir um amigo, escalado para o voo, que teria passado mal. Ao se aproximar da zona oeste da cidade, ele negociou com os criminosos, sem se identificar como policial civil e simulou pane quando sobrevoava o 14° BPM (Bangu).

Em seguida, houve uma briga dentro do helicóptero e os criminosos mudaram a rota, seguindo para Niterói. Os bandidos se jogaram em um matagal com a aeronave ainda em movimento. Alertados pelo piloto, a PM fez um cerco na área, mas não localizou os bandidos.

Mais lidas
Últimas notícias