*
 

A Corregedoria da Polícia Militar de São Paulo prendeu 11 policiais ligados a investigações sobre fraudes processuais, segundo informou a Secretaria da Segurança Pública da capital nesta quinta-feira (12/4). Integrantes da 4ª Companhia do 16º Batalhão da corporação, que realiza o patrulhamento de parte da zona oeste paulista, foram detidos com simulacros, munições, celulares e até drogas em quantidade não revelada.

De acordo com nota da Secretaria da Segurança (SSP), as prisões aconteceram após investigações de fraudes processuais. Os policiais foram presos de forma temporária e encaminhados ao Presídio Romão Gomes. “A SSP não compactua com desvios de conduta e todas as denúncias são rigorosamente apuradas pelas respectivas corregedorias”, disse a pasta.

A reportagem questionou a secretaria sobre os motivos da prisão, mas não houve detalhamento além do informado no comunicado. Perguntou ainda há quanto tempo o caso era investigado, qual seu alvo específico e quais provas foram apresentadas à Justiça para embasar o pedido de prisão, mas não houve resposta a quaisquer desses questionamentos.

Segundo o UOL, a investigação dizia respeito a uma suspeita de alteração de cena de crime, em 13 de outubro do ano passado, em uma suposta ocorrência de roubo no Morumbi, zona sul da capital paulista. De acordo com a reportagem, os policiais afirmaram ter trocado tiros com dois suspeitos, ocasião na qual um deles morreu. A polícia teria encontrado contradições nos depoimentos. Uma testemunha reforçou a tese de que os agentes forjaram a cena do crime.

Foram presos dois tenentes, um sargento, um cabo e sete soldados, segundo o UOL. Com eles, os investigadores recolheram quatro armas de brinquedo, maconha, cocaína, crack, estojos e munições de armas calibres 38, .40, 556 e 380.