PF prende suspeitos de fraudes contra a Caixa. Prejuízo é de R$ 2 milhões

Foram cumpridos oito mandados de prisão temporária e 11 de busca e apreensão. Funcionário do banco se tornou alvo de operação

atualizado 22/10/2020 9:30

agência brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (22/10), a Operação Abono, que visa desarticular organização criminosa especializada em fraudes contra a Caixa Econômica Federal.

Foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói 11 mandados de busca e apreensão e oito de prisão temporária. A organização criminosa é responsável por um prejuízo superior a R$ 2 milhões.

De acordo com a corporação, foram cumpridos, até às 8h desta quinta, sete mandados de prisão temporária, além de uma prisão em flagrante por falsificação de documentos públicos.

0

Na residência de um dos criminosos, os investigadores encontraram diversos documentos falsificados e suportes originais de documentos, bem como farto material utilizado para a falsificação.

A organização se utiliza de uma rede de falsificadores e sacadores para levantamento indevido de valores do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do abono salarial do PIS.

Um funcionário do banco que ajudava na operação também acabou preso. Ao longo de toda a investigação, 23 pessoas receberam indiciamento, além de outras quatro prisões em flagrante e duas preventivas.

Segundo a PF, os investigados vão responder pelos crimes de estelionato qualificado, organização criminosa, peculato, crimes contra o sistema financeiro e lavagem de capitais.

Últimas notícias