PF mira contratações irregulares de R$ 50 milhões para combate à Covid-19

Os agentes cumprem 36 mandados de busca e apreensão em oito estados e no Distrito Federal

atualizado 13/08/2020 9:02

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), realiza nesta quinta-feira (13/8) a Operação Vírion contra uma organização criminosa que teria fraudado licitações para a compra de produtos e serviços destinados ao enfrentamento da Covid-19 em Roraima.

As contratações irregulares chegam a aproximadamente R$ 50 milhões para a compra de insumos médico-hospitalares básicos, respiradores, testes rápidos, material informativo impresso e leitos em hospitais particulares.

Ao todo, os policiais cumprem 36 mandados de busca e apreensão em oito estados e no Distrito Federal, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

De acordo com as investigações, um ex-secretário de saúde de Roraima, junto com um deputado estadual, teria direcionado contratações para empresas parte do esquema.

O parlamentar tinha a função de solicitar a servidores para dar andamento aos processos e pagamentos de interesse do grupo.

Para a PF, “a organização criminosa se aproveitaria da possibilidade de contratações diretas, em razão da pandemia, para facilitar os crimes”.

A CGU identificou indícios da prática de sobrepreço e de irregularidades nas contratações e nos pagamentos.

Últimas notícias