Médico que atendeu Isabele diz que não viu arma: “Algo estranho aconteceu”

Isabele Ramos morreu no último dia 12 de junho ao ser atingida por um disparo "acidental" de arma de fogo feito pela amiga

atualizado 06/08/2020 10:18

Isabele Guimarães Ramos, de 14 anosreprodução

O médico Wilson Guimarães Novais, que atendeu a adolescente Isabele Ramos, de 14 anos, morta com um tiro acidental que teria sido disparado pela amiga, disse ter notado estranheza ao chegar no local.

Em depoimento à Polícia Civil do Mato Grosso (PCMT), obtido pelo portal G1, o neurocirurgião afirmou que o pai da adolescente, que teria atirado contra Isabele, estava procurando pela arma usada no crime.

“Algo muito estranho aconteceu aqui. A Isabele está morta por um tiro no crânio e não há arma no local do crime”, disse o médico, que é amigo da família da vítima e ex-sócio do pai dela, morto em 2018.

Isabele Ramos morreu no último dia 12 de junho ao ser atingida pelo disparo de uma arma de fogo feito pela amiga. O armamento foi apreendido dias depois. Elas estavam em um bairro de luxo em Cuiabá (MT).

A vítima de 14 anos foi encontrada no banheiro da casa, que fica no bairro Jardim Itália. Segundo os investigadores, a bala entrou pela narina e saiu pela cabeça. “O caso está em investigação”, diz a Polícia Civil, em nota.

O pai da adolescente que disparou contra a amiga foi preso. Duas das sete armas encontradas na casa dele no dia do “acidente” não tinham registro. No entanto, o homem foi solto após pagar fiança – o valor não foi divulgado.

Últimas notícias