Guru espiritual acusado de abusar de adolescentes em seita é preso

Pelo menos 50 jovens, incluindo adolescentes, relatam terem sido vítimas de Pedro Ícaro de Medeiros. Ele atuava na Comunidade do Afago

atualizado 29/09/2020 13:36

Reprodução

O guru espiritual Pedro Ícaro de Medeiros foi preso pela Polícia Civil do Ceará nesta terça-feira (29/9), em Fortaleza (CE), acusado de cometer crimes sexuais durante reuniões de uma seita. Pelo menos 50 jovens, incluindo adolescentes, relatam terem sido vítimas do líder religioso.

Conhecido na comunidade como Ikky, o suspeito era investigado, também, pelo Ministério Público do Ceará (MPCE). Pedro atuava como líder religioso da Comunidade do Afago.

As investigações tiveram início após supostas vítimas denunciarem os crimes para o Fantástico, da Rede Globo. A partir da reportagem, outras mulheres que teriam sido alvo de abusos procuraram o MPCE para denunciá-lo.

Segundo os investigadores, o guru se aproximava das jovens prometendo “salvação”. As vítimas atendiam ao mesmo perfil: adolescentes carentes com problemas pessoais.

Ikky responderá por violação sexual mediante fraude, crime sexual, charlatanismo e curandeirismo.

Ele já era réu desde 24 de julho, quando a Justiça do Ceará aceitou denúncia ofertada pelo Ministério Público do estado. 

Últimas notícias