Ex-secretário de Temer é preso em operação da Lava Jato no Rio

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão, determinados pelo juiz Marcelo Bretas

atualizado 05/03/2020 11:13

A Polícia Federal (PF) cumpre 32 mandados de busca e apreensão e nove de prisão preventiva e temporária no Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira (05/03), em mais uma fase da Operação Lava Jato. Entre os presos está o ex-secretário nacional de Justiça do governo de Michel Temer, Astério Pereira dos Santos, e o filho dele Danilo Botelho dos Santos. Ele esteve no cargo em 2017.

Até o momento, os agentes prenderam oito pessoas. Os mandados foram expedidos pelo juiz titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e responsável pela Operação Lava Jato no estado, Marcelo Bretas.

A PF investiga suspeitos que teriam participado de uma rede de pagamentos de propina relacionada às atividades da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (SEAP).

De acordo com as investigações, a rede seria organizada por empresários e agentes públicos, entre eles um ex-procurador de Justiça, com apoio de dois escritórios de advocacia. O esquema beneficiaria integrantes do Tribunal de Contas do estado.

De acordo com o jornal O Globo, o ex-secretário é suspeito de ter participado do esquema de corrupção do ex-governador do Rio Sérgio Cabral. A PF investiga possível participação de Astério no desvio de recursos do Fundo Especial do Tribunal de Contas do estado.

Como ex-secretário nacional de Justiça, Santos era responsável por ações de repatriação de ativos desviados por aqueles que foram acusados de corrupção.

Veja o nomes dos presos:

  • Astério Pereira dos Santos, ex-secretário Nacional de Justiça;
  • Carlson Ruy Ferreira, empresário;
  • Danilo Botelho dos Santos, filho de Astério, advogado;
  • Vinícius da Silva Ferreira, empresário;
  • Viviane Ferreira Coutinho Alves, advogada;
  • Pedro Navarro César, advogado;
  • Thiago Bustamante Fontoura, advogado;
  • Marcelo da Silva Ferreira, empresário.
Últimas notícias