Ex-chefe de escoteiros é denunciado por estupro de vulnerável

Ele será investigado por abusar sexualmente de jovens que tinham, à época dos crimes, entre 10 e 17 anos

atualizado 13/11/2019 18:59

Reprodução/Facebook

Na cidade de Fontoura Xavier, na região norte do Rio Grande do Sul, o ex-chefe do grupo de escoteiros Guamirim foi denunciado pelo Ministério Público de Soledade, nesta quarta-feira (13/11/2019), por estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. Ele havia sido indiciado pela Polícia Civil em outubro. À época dos crimes, entre 2009 e 2014, as vítimas tinham entre 10 e 17 anos. São informações do G1.

A denúncia diz respeito ao relato de 14 vítimas. Foram 19 depoimentos à polícia, mas cinco deles não foram incluídos. O MP solicitou o arquivamento porque os fatos teriam sido praticados antes de 2009, quando a ação penal em relação a eles era considerada pela legislação como privada.

O acusado é André Carvalho Lacerda, de 52 anos, que atualmente trabalha como bancário na região metropolitana de Porto Alegre.

A pena prevista para violação sexual é de dois a seis anos de prisão e, para estupro de vulnerável, oito a 15 anos, para cada ocorrência. Conforme o MP, como os crimes foram cometidos em concurso material, o Código Penal prevê a cumulação das penas.

Defesa fala
Ao G1, o advogado do acusado, André Maya, informou que “a defesa não tem conhecimento do teor da acusação, pois o denunciado ainda não foi citado”. Ainda segundo Maya, “André nega a prática dos abusos e aguarda a citação para apresentar sua defesa, reiterando que segue à disposição para contribuir com o esclarecimento dos fatos.”

A advogada Claridê Chitolina Taffarel, que representa as pessoas que fizeram as denúncias, disse ao G1 durante a investigação policial que os casos ocorreram há anos, mas só agora as vítimas se sentiram seguras para relatar.

Dois pedidos de prisão chegaram a ser feitos, mas foram negados pela Justiça. O acusado acompanha o andamento do processo em liberdade.

Últimas notícias