“Deus, me ajude”, diz filho de mulher morta a facadas por companheiro em SP

Ambos eram funcionários do Metrô de São Paulo. Policiais encontraram corpo do criminoso na sacada do prédio

atualizado 17/11/2020 12:00

reprodução/ redes sociais

Uma mulher de 61 anos, identificada como Elizabeth Ferraz, foi assassinada a facadas, nesse domingo (15/11), dentro de um condomínio no bairro de Penha, zona leste de São Paulo (SP).

O autor do assassinato foi o próprio companheiro dela, Jerônimo Michel, de 53 anos, que tirou a própria vida após o crime. Ele teria cortado a tela de proteção e se jogado do 9º andar do prédio.

Nas redes sociais, Elizabeth Ferraz tinha várias fotos ao lado do companheiro, inclusive de viagens à Cancun, no México, e ao Rio de Janeiro. Filho dela, Eduardo Ferraz publicou uma mensagem de luto.

“Deus, me ajude a suportar essa dor que é a partida da minha mãe. Me ajude a ser a guerreira que ela sempre foi. Descanse em paz, mãezinha”, escreveu Eduardo, em homenagem a Elizabeth Ferraz.

Funcionários do metrô

A vítima morava no apartamento, informou o dono do imóvel à Polícia Militar de São Paulo (PMSP). Os dois eram funcionários de segurança da Companhia do Metrô de São Paulo.

Acionados, policiais militares chegaram ao local e encontraram o corpo do homem na sacada do prédio. A mulher, por sua vez, foi achada com uma série de ferimentos de faca.

O caso foi registrado pela 10º Delegacia de Polícia (Penha) como homicídio qualificado (feminícidio) e suicídio consumado. A Polícia Civil de São Paulo (PCSP) investiga a motivação do crime.

Últimas notícias