Caso Flordelis: veja quem são os acusados pela morte do pastor Anderson

Ministério Público do Rio de Janeiro expediu mandado de prisão preventiva contra nove pessoas, duas delas já estavam presas

atualizado 25/08/2020 8:54

reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCRJ) prendeu nessa segunda-feira (24/8) sete pessoas — dessas, há cinco filhos e uma neta da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) — acusadas de participarem do assassinato do pastor Anderson do Carmo.

Os investigadores do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) identificaram os suspeitos como uma organização criminosa intrafamiliar. Flordelis foi apontada como a mentora do homicídio, mas não teve mandado de prisão expedido devido à imunidade parlamentar.

“Não se trata bem de uma família, mas de uma organização criminosa. Descobrimos que toda aquela imagem altruísta, de decência, era apenas um enredo para ela alcançar objetivos financeiros e a projeção política”, disse o delegado Allan Duarte.

No total, o MPRJ emitiu mandados de prisão contra nove pessoas. No entanto, duas delas já estavam presas: Flávio dos Santos, filho biológico de Flordelis acusado de atirar contra o pastor, e o ex-policial Marcos Siqueira Costa, que teria auxiliado na elaboração de uma carta falsa.

0

Veja quem são os outros sete presos:

  • Simone dos Santos Rodrigues: filha biológica de Flordelis. Ela teria participado dos envenenamentos contra o pastor e buscou informações na internet para concluir o ato. Responderá por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada;
  • Rayane dos Santos Oliveira: filha adotiva de Simone, neta de Flordelis. Ela foi presa em Brasília, no apartamento funcional da deputada. Teria buscado por assassinos para matar o pastor. Responderá por homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada;
  • André Luiz de Oliveira: filho adotivo de Flordelis e ex-marido de Simone. Ele trocou mensagens com a deputada federal, segundo o MPRJ, planejando a morte do pastor. “Fazer o quê? Se eu separar dele, vou escandalizar o nome de Deus”, disse a pastora a André, que vai responder por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada;
  • Marzy Teixeira da Silva: filha adotiva de Flordelis que teria cooptado Lucas dos Santos, também filho adotivo que já estava preso por causa do assassinato do pai. Marzy também teria participado dos envenenamentos. Responderá por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada;
  • Carlos Ubiraci Francisco da Silva: filho adotivo e secretário parlamentar da deputada Flordelis. Também é pastor e teria participado do planejamento do assassinato. Responderá por homicídio triplamente qualificado;
  • Adriano dos Santos Rodrigues: filho biológico de Flordelis que teria participado da elaboração da carta falsa. Responderá por associação criminosa e uso de documento falso;
  • Andrea Santos Maia: mulher do ex-policial militar Marcos Siqueira Costa, ela também auxiliou na elaboração da carta falsa. Responderá por associação criminosa e uso de documento falso. (Com informação do jornal Extra e do portal G1)

Últimas notícias