Caso Estela: tio pôs tijolo na boca da menina para abafar gritos

Estela brigava com o irmão quando Paulo Evangelista, que estava sob efeito de drogas, perdeu a paciência e agrediu a garota

Reprodução/Redes SociaisReprodução/Redes Sociais

atualizado 11/10/2019 16:48

Preso nessa quinta-feira (10/10/2019) por ter matado a sobrinha Estela, de 6 anos, Paulo Evangelista deu detalhes do crime à polícia. Depois de enforcar a criança, ele colocou pedaços de tijolos na boca da menina para abafar os gritos e a deitou na cama, para simular que estava dormindo. As informações são do jornal O Dia.

Em coletiva nesta sexta-feira (11/10/2019), a polícia afirmou que Estela brigava com o irmão quando o tio, sob o efeito de drogas, perdeu a paciência e agrediu a sobrinha. No dia seguinte, Paulo a colocou dentro de um saco para se desfazer do corpo.

De acordo com o delegado Bruno Cinello, da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital), a mãe da criança foi agredida e ameaçada por traficantes do Morro dos Prazeres enquanto Estela estava desaparecida. A motivação teria sido o descaso de Luciana Evangelista com a menina.

A presença dela no enterro não está confirmada, pois, mesmo com a segurança da polícia, Luciana disse estar assustada. Segundo Cinello, todos que moravam na casa receberam proteção.

Paulo Evangelista estava desaparecido e era procurado pela polícia para prestar esclarecimentos. Ele foi a última pessoa vista com a menina, quando saíram juntos para ir à praia no último sábado (05/10/2019).

Últimas notícias