Caso ABC: filha de casal não demonstrou emoção durante depoimento

Ana Flávia Gonçalves negou que tenha partido dela a ideia de assassinar a família, mas admitiu ter participado do assalto

atualizado 10/02/2020 9:09

reprodução/ TV Globo

A filha do casal encontrado carbonizado em São Bernardo do Campo (SP), Ana Flávia Gonçalves, de 24 anos, e a namorada dela, Carina Ramos, 31, confessaram ter participado do assalto que culminou na morte da família, no último dia 28.

Em depoimento obtido com exclusividade pelo Fantástico, da TV Globo, e divulgado nesse domingo (09/02/2020), Ana Flávia não demonstrou emoção ao relatar à polícia como o crime ocorreu. Ela, contudo, negou participação no assassinato da família.

Além de Ana Flávia e Carina, outras três pessoas foram presas suspeitas de participarem do crime: Juliano Oliveira Ramos Júnior, Guilherme Ramos da Silva e Michael Robert dos Santos. Michael foi solto na última sexta-feira (07/02/2020) por falta de provas.

No depoimento, ao ser questionada sobre a possibilidade de a família ser morta, Ana Flávia disse, sem mostrar arrependimento: “Não porque eles sempre foram muito calmos”.

Ana Flávia também negou que ela ou a namorada tiveram a ideia de queimar o carro com as vítimas dentro. A suspeita apontou a participação de uma sexta pessoa, Jonathan Fagundes Ramos, identificado como o autor do assassinato. Ele está foragido.

Juliano Oliveira Ramos Júnior, deu uma versão diferente à polícia e contou que a ideia de matar a família foi da namorada de Ana Flávia. “Carina falou para nós que, para esperar a mãe, tinha que matar um pelo menos”, disse.

O casal de empresários Romuyuki e Flaviana Gonçalves e o filho, Juan, de 15 anos, foram mortos no último dia 28. Pai e filho foram abordados e torturados em casa. A mãe chegou à residência horas depois e se juntou às vítimas. Os corpos foram queimados com o carro da família.

Últimas notícias