Pfizer vacinará voluntários que tomaram placebo durante testes da vacina

Participantes do estudo interessados em se imunizar deverão entrar em contato com os locais dos testes, onde receberão esclarecimentos

atualizado 20/01/2021 21:46

vacina covid-19 Dose da PfizerAaron Chown - WPA Pool/Getty Images

Os cerca de 1.400 brasileiros que participaram como voluntários e tomaram placebo durante os testes da BNT162b2, a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica Pfizer e pelo laboratório alemão BioNTech, receberão gratuitamente as duas doses do imunizante, embora ele ainda não esteja disponível para uso no Brasil.

Segundo comunicado da Pfizer divulgado na noite desta quarta-feira (20/1), tal procedimento está de acordo com as tratativas definidas juntos à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e faz parte do termo de consentimento assinado pelos voluntários, que no Brasil somaram 2.900, no início da pesquisa.

Esse grupo de 1.400 pessoas tomou placebo durante a fase 3 do estudo clínico, que foi conduzido pelo Centro Paulista de Investigação Clínica (Cepic), em São Paulo (SP), e pelas Obras Assistenciais Irmã Dulce, em Salvador (BA).

Placebo é qualquer substância ou tratamento inerte, que não interage com o organismo, empregado nos estudos como se fosse ativo. Ele funciona como base de comparação para testar a eficácia de drogas e tratamentos médicos reais.

“Os voluntários do estudo interessados em receber a vacina deverão entrar em contato com os centros e receberão todos os esclarecimentos necessários. Todos os participantes seguirão em acompanhamento no estudo, conforme estabelecido em protocolo”, diz a nota da Pfizer.

Eficácia de 95%

Os resultados da pesquisa, que ainda está em andamento, demonstraram que o imunizante tem 95% de eficácia contra o novo coronavírus.

Países como Estados Unidos, Japão, Israel, Canadá, Reino Unido, Austrália, México, Equador, Chile, Costa Rica, Colômbia e Panamá, assim como a União Europeia e outros tantos, já garantiram um quantitativo de doses da vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech para dar início à imunização de suas populações.

No Brasil, a empresa segue com o processo regulatório de submissão contínua de sua vacina junto à Anvisa.

0

Mais lidas
Últimas notícias