PF investiga obra sem licitação em sede do Ministério da Saúde no RJ

Reforma de prédio do Ministério da Saúde no RJ foi realizada durante gestão de Eduardo Pazzuello e classificada como obra emergencial

atualizado 27/10/2021 11:06

CPI COVID SENADO FEDERAL ex ministro pazuello Rafaela Felicciano/Metrópoles

Rio de Janeiro – A contratação emergencial de empresas para a execução da reforma do prédio da superintendência do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro virou alvo de uma operação da Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (27) com quatro mandados de busca e apreensão.

De acordo com o site G1, as obras sob suspeita ocorreram durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello. A investigação sinaliza que as empresas selecionadas para a reforma foram escolhidas sem licitação tendo a pandemia como justificativa para a classificação de obra urgente.

O valor da contratação gira em torno de R$ 20 milhões.

Se comprovadas as irregularidades, segundo o G1, os acusados podem responder pelo crimes de  contratação direta ilegal e de frustração do caráter competitivo de licitação, com penas que podem chegar a oito anos de reclusão e multa.

Mais lidas
Últimas notícias