*
 

As investigações da queda de um helicóptero, registrada na tarde desta quinta-feira (8/3), em Joinville (SC), foram assumidas pela Polícia Federal (PF). O acidente deixou três mortos e um ferido. A informação é da Folha de São Paulo.

O helicóptero explodiu ao cair sobre três casas do bairro Paranaguamirim, por volta das 15h45 — nenhum morador se feriu. A PF tomou frente às investigações porque trata-se de um acidente aéreo.

De acordo com o texto, após início das apurações, a primeira suspeita levantada pela Polícia Civil é de que o piloto e mais um auxiliar de pista foram sequestrados por dois passageiros que pretendiam resgatar um preso da região.

Ainda não se sabe o que causou a queda do transporte aéreo, cujos destroços estão sendo periciados por uma equipe da seção de investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos da Força Aérea Brasileira (FAB), nesta sexta (9). O laudo com as conclusões do acidente deve ficar pronto em ao menos 30 dias.

Morreram carbonizados o piloto Antonio Mario Franco Aguiar, 57 anos, o auxiliar de pista Bruno Siqueira, 20 anos, e um dos contratantes do voo, que ainda não teve a identidade divulgada.

O quarto ocupante do voo e único sobrevivente foi identificado como Daniel da Silva, 18 anos. O tripulante foi resgatado pelos bombeiros e encaminhado ao Hospital Municipal São José. Ele sofreu queimaduras de segundo e terceiro graus em várias partes do corpo e está sedado.

Segundo a polícia, Daniel possui ficha criminal por tráfico e posse de drogas, receptação, dano qualificado e resistência à abordagem policial. Ele havia deixado a prisão em fevereiro após ter progredido para o regime semiaberto.

Antes da queda, moradores do bairro Paranaguamirim ouviram barulhos de disparos de arma de fogo. A polícia apreendeu junto aos destroços um revólver e em um local próximo ao acidente, uma pistola calibre 9 mm.