PF deflagra operação contra prostituição de menores em Terra Yanomami

Aliciadores que exploravam menores de idade em garimpos na reserva Yanomami, em Roraima, são alvos de mandados de prisão

atualizado 18/03/2023 9:42

Governo Federal - Garimpo - Yanomami Reprodução/Leo Otero - MPI

A Polícia Federal está na rua neste sábado (18/3) cumprindo quatro mandados de prisão contra acusados de operar um esquema de aliciamento de menores de idade para serem exploradas sexualmente em garimpos ilegais na Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

A operação Palácios foi deflagrada com base em investigações feitas após o resgate, na última terça-feira (14/3), de uma adolescente de 15 anos em um garimpo ilegal nas margens do Rio Mucajaí, dentro da reserva indígena. Ela relatou que era obrigada a fazer até 16 programas por noite.

A PF informou que duas irmãs e o marido de uma delas seriam os líderes de uma organização criminosa que aliciava as vítimas (incluindo menores de idade) e depois impunha a elas uma exploração via servidão por dívida, que é um dos fatores que configuram o trabalho análogo à escravidão.

As vítimas, aliciadas com promessas falsas de ganhos irreais em diversos trabalhos em garimpos, incluindo a prostituição, eram informadas, ao chegar ao local de exploração, que deveriam pagar R$ 10 mil pelo transporte – e a partir daí eram obrigadas a trabalhar para quitar a dívida.

O aliciamento de mulheres e adolescentes seria feito por meio de perfis falsos em redes sociais.

Vítimas e pessoas que saibam de situações semelhantes podem denunciar anonimamente à PF em Roraima por meio do telefone (95) 3621 1500.

Mais lidas
Últimas notícias