Perícia do Senado confirma crise renal de reverendo convocado por CPI

Amilton de Paula é presidente da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários e teria negociado vacinas em nome do governo federal

atualizado 13/07/2021 18:19

Reverendo Amilton de PaulaReprodução

Perícia do Senado, pedida pela CPI da Covid-19, confirmou, nesta terça-feira (13/7), o problema renal do reverendo Amilton Gomes de Paula. Ele tem atestado de 15 dias e, dessa forma, o depoimento só deve ocorrer em agosto.

Amilton é presidente da Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah). Ele teria sido autorizado pelo Ministério da Saúde a negociar vacinas da AstraZeneca em nome do governo brasileiro.

O depoimento do reverendo, que estava previsto para ocorrer nesta quarta-feira (14/7), deve ser remarcado para agosto.

O reverendo Amilton de Paula apresentou atestado, nessa segunda-feira (12/7), alegando “impossibilidade momentânea de comparecer ao depoimento” por causa da crise renal.

Autorizado pela Saúde

O presidente da Senah teria sido autorizado pelo então diretor de Imunização do Ministério da Saúde, Lauricio Monteiro Cruz, a intermediar a negociação de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca em nome do governo brasileiro.

A troca de e-mails entre o reverendo e a farmacêutica norte-americana também envolviam o nome Senah, da qual ele é fundador e presidente.

Durante as negociações, o reverendo pediu uma oferta completa de venda “com o valor de US$ 17,50” e ressaltou que esse foi o acordo feito em 5 de março. Esse preço é três vezes maior do que os US$ 5,25 pagos pelo Ministério da Saúde por cada dose da AstraZeneca em janeiro.

Mais lidas
Últimas notícias