Paulista é preso por exigir nudes e ameaçar goiana durante 3 anos

Investigação aponta que suspeito não aceitou fim de relacionamento virtual com a vítima, iniciado por meio das redes sociais há três anos

atualizado 06/05/2021 13:41

Violência contra a mulherTinnakorn Jorruang/EyeEm/Getty Images

Goiânia – Morador da cidade de Bauru (SP), um homem de 26 anos foi preso, nesta quinta-feira (6/5), na casa dele, por suspeita de ameaçar uma jovem de 18 anos, que vive em Guapó, na região metropolitana de Goiânia, exigindo vídeos e fotos nuas dela. Os dois tiveram relacionamento por meio da internet. As ameaças teriam durado cerca de 3 anos.

A operação contra o suspeito, identificado apenas como Júlio, foi realizada pela Polícia Civil de Goiás, com apoio da Polícia Civil de São Paulo. Durante interrogatório na delegacia, segundo a investigação, ele admitiu a autoria da prática criminosa e disse estar arrependido.

Sites pornográficos

Os policiais disseram que o paulista chegou a criar um site de notícias na cidade de Guapó, onde a vítima mora, para divulgação dos vídeos íntimos que ela enviou para ele no período em que tiveram namoro virtual, além de publicá-los em sites pornográficos.

O paulista e a goiana, que moram em cidades distantes a 800 quilômetros, começaram a ter contatos virtuais há três anos. Na época, ela tinha 15 anos e ele, 23. Os nomes dele completo e o nome dela não foram divulgados pela polícia.

De acordo com a investigação, na época, o paulista conheceu a então adolescente por meio das redes sociais e teve namoro virtual com ela. Nesse período, segundo a polícia, os dois trocaram vídeos e fotos íntimos. Depois, ela não quis mais manter o relacionamento.

0

Furioso por não aceitar o fim do relacionamento, o paulista começou a ameaçar a jovem. Ele criou vários perfis falsos nas redes sociais e passou, então, a exigir mais imagens dela, fazendo ameaças de que, se não fossem enviadas, iria divulgar as fotos na cidade de Guapó, por vingança.

Perseguição e ameaças

Para não ter mais qualquer tipo de contato com o suspeito, a vítima o bloqueou nas redes sociais. No entanto, segundo a investigação, ele passou a usar vários perfis falsos para procurá-la. Sem êxito, passou, então, a entrar em contato com as amigas dela e divulgar os vídeos íntimos.

Segundo a investigação, a vítima chegou a tentar suicídio e, após 3 anos, com o apoio de sua atual sogra, procurou a delegacia de Guapó, que começou a investigação e comprovou que todos os perfis nas redes sociais eram do suspeito.

Além de prender o suspeito, a operação policial também apreendeu o notebook e o celular dele, que, de acordo com a Polícia Civil de Goiás, serão periciados. Além disso, ele está proibido, por ordem judicial, de se comunicar de qualquer forma com a vítima.

O suspeito está sendo investigado pelo crime conhecido como revenge porn, ou pornografia de vingança, assim como por divulgação e transmissão de imagens e vídeos de conteúdo pornográfico. Os objetos apreendidos periciados para saber se há mais vítimas.

O Metrópoles não localizou a defesa do paulista, já que o nome dele não foi divulgado pela investigação.

Últimas notícias