*
 

Consulta realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas aponta que 70,8% dos brasileiros apoiam a saída dos médicos cubanos do Brasil e somente 24,8% desaprova a volta dos profissionais para Cuba. Dos entrevistados, 4,3% não responderam ou não souberam falar sobre o assunto.

A pesquisa foi realizada a partir de questionário online encaminhados, por meio de mensagem eletrônica enviada a 2.138 brasileiros em 172 municípios e em 26 estados e no Distrito Federal.

Paraná Pesquisa/Mais Médicos

O instituto também questionou a percepção dos brasileiros sobre a competência dos médicos cubanos. Para 56,7% dos entrevistados, os médicos brasileiros são mais preparados que os cubanos para o atendimento. Já 31,7% dos entrevistados disseram que os cubanos são igualmente preparados, e 6,8% acreditam que os brasileiros são menos preparados que os profissionais de Cuba. Neste caso, 4,7% dos entrevistados não responderam ou não souberam responder.

Quanto a substituição dos médicos, 63,6% dos brasileiros, de acordo com a consulta, acreditam que as vagas conseguirão ser preenchidas nos municípios mais distantes dos grandes centros. Os acreditam que as vagas serão parcialmente preenchidas somaram 19,5%. Já 13,3% não acreditam que serão preenchidas e 3,6% não responderam ou não souberam responder.

A responsabilidade pela saída do médicos cubanos do Brasil, na opinião de 54,7% dos entrevistados é é do governo do país da América Central. Já 27,6% atribuem esta responsabilidade ao presidente eleito Jair Bolsonaro, 10,9% indicam que a culpa é do atual presidente Michel Temer, 1,8% dizem que a culpa é dos próprios profissionais cubanos e 1,6% atribuem a responsabilidade aos profissionais brasileiros. Nesta caso, 3,5% não responderam ou não souberam responder.

A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 26 de novembro de 2018 e tem uma margem estimada de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais.

Confira a íntegra da pesquisa:

Mais Médicos by Metropoles on Scribd