“Para de babar!”: advogados brigam em julgamento de caso Henry; vídeo

Defesas de Monique Medeiros e Jairinho protagonizaram bate-boca e o curso dos trabalhos teve que ser pausado

atualizado 15/06/2022 11:48

Depoimento do Dr Jairinho no TJRJ durante depoimento sobre a morte do menino Henry Borel no Rio de JaneiroAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – O julgamento dos acusados de matar o menino Henry Borel foi pausado após uma discussão acalorada entre os advogados de Monique Medeiros, a mãe do garoto, e de Dr. Jairinho, padrasto do menino, na tarde desta segunda-feira (13/6). Mais cedo houve uma discussão com a juíza Elizabeth Louro.

Em determinado momento do depoimento de Jairinho, um dos advogados do vereador cassado, Claudio Dalledone, iniciou uma discussão com o defensor de Monique, Hugo Novais.

Veja o vídeo:

“Quem diz quem está com a palavra não é o senhor, é a juíza!”, gritou Hugo inicialmente. Dalledone então respondeu com “abaixa o dedo e abaixa o tom!”.

Ao ouvir isso, o advogado de Monique começou a gritar: “Abaixa você! Respeite esse juízo!”. Então começou uma troca de provocações entre os dois.

Em determinado momento, o advogado Dalledone chamou Hugo Novais de “menino” e “moleque”. “Moleque é o senhor e a sua mãe!”, respondeu Hugo. “Para de babar!”, retrucou Cláudio Dalledone.

Henry Borel, então com 4 anos de idade, foi morto em 8 março de 2021, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A mãe do garoto, Monique, e Dr. Jairinho, então companheiro dela, são acusados pelo Ministério Público por tortura e homicídio triplamente qualificado.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias