RJ: nove PMs são presos acusados de sequestrar e extorquir traficantes

Policiais são suspeitos de sequestrar criminosos, torturar e pedir pagamento de resgate; Comandante de Duque de Caxias foi afastado

atualizado 26/05/2022 12:09

Operacao do MP no Rio mira 11 PMsReprodução/TV Globo

Rio de Janeiro – Uma operação conduzida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Corregedoria da Polícia Militar resultou na prisão de nove policiais militares nesta quinta-feira (26/5).

A Operação Mercenários, como foi denominada, tem como alvo 11 policiais militares. Eles são investigados por corrupção, tortura, peculato e concussão (crime atribuído ao funcionário público que se aproveita do cargo para obtenção de vantagens).

De acordo com o MP,  quatro dos denunciados teriam exigido R$ 1 milhão de Léo Marrinha, chefe do tráfico do Cantagalo/Pavão-Pavãozinho, para não prendê-lo.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

A lista de investigados inclui o comandante do 15º BPM (Duque de Caxias), o tenente-coronel André Araújo de Oliveira, e o chefe do Serviço Reservado (P2) do batalhão, o capitão Anderson Santos Orrico.

Em nota, a Polícia Militar do Rio informou que, preventivamente, o comandante do 15ºBPM foi afastado da unidade “visando a isenção no andamento do caso”.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ), a investigação ainda identificou casos de sequestro e tortura. Os policiais também são suspeitos de vender armas, vazar operações e fazer espécie de tocaia para surpreender traficantes.

Além das prisões, são cumpridos 35 mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos denunciados. As ordem judiciais foram expedidas pelo Juízo da Auditoria Militar do Tribunal de Justiça do RJ.

 

Mais lidas
Últimas notícias