O que falta definir para o governo vacinar crianças contra a Covid

Nesta terça-feira (4/1), o Ministério da Saúde realiza uma audiência pública sobre o tema. Queiroga prometeu doses para 10 de janeiro

atualizado 04/01/2022 9:24

Ministro da Saúde, Marcelo QueirogaRafaela Felicciano/Metrópoles

Esta semana será decisiva para o governo federal decidir as regras da imunização de crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Nesta terça-feira (4/1), o Ministério da Saúde realiza uma audiência pública sobre o tema. Serão discutidos pontos como exigência de prescrição médica para aplicação e consentimento dos pais, por exemplo.

A promessa do governo é que na próxima quarta-feira (5/1) será formalizada a recomendação e os parâmetros da imunização desta faixa etária.

Na segunda-feira (3/1), em uma mudança de narrativa, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, adiantou que as doses para este público devem chegar em 10 de janeiro e a campanha será iniciada na segunda quinzena do mês.

Sem detalhar, Queiroga afirmou que a vacinação infantil “está bem definida, de maneira clara e transparente” e a pasta tem uma “ampla discussão com a sociedade” sobre o tema.

No domingo (2/1), a pasta encerrou a consulta pública sobre a vacinação de crianças. Ao todo, foram mais de 20 mil participações. A pesquisa foi aberta em 23 de dezembro.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é contra a possibilidade e defende a exigência de prescrição médica para a aplicação do imunizante em crianças. Na contramão, ao menos 20 estados já descartaram a medida.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou em 16 de dezembro a aplicação da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos.

Segundo a equipe técnica da Agência, as informações avaliadas indicam que a vacina é segura e eficaz para o público infantil, conforme solicitado pela Pfizer e autorizado pela Anvisa. 

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e as sociedades brasileiras de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), de Infectologia (SBI), de Imunologia (SBI) e de Pediatria (SBP) defendem a imunização.

A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas. Para os maiores de 12 anos, a vacina, que será aplicada em doses de 0,3 ml, terá tampa na cor roxa.  

Mais lidas
Últimas notícias