O presidente Jair Bolsonaro (PSL) participou de um ato solene em comemoração ao Dia do Exército na manhã desta quarta-feira (17/04/19). Durante discurso, ele afirmou que a corporação “transpira liberdade” e “honra a todos nós”. A data, a ser celebrada em 19 de abril, foi antecipada devido ao feriado de Páscoa.

“Civis e militares ajudarão nosso Brasil a obter um lugar de destaque no mundo. Vocês que estudam no banco das escolas militares têm nos orgulhado muito”, comentou ao se referir às escolas militarizadas.

Bolsonaro afirmou, ainda, que o Brasil “mudou e está melhor” e que “chegaremos ao local que todos nós merecemos estar”.

Recentemente, o chefe de Estado brasileiro se viu em meio a, pelo menos, duas polêmicas com o Exército. No último dia 31 de março, data que marca o golpe militar de 64, o presidente afirmou que as Forças Armadas deveriam celebrar.

Michael Melo/Metrópoles

Após ser fortemente criticado por diversos setores da sociedade, Bolsonaro voltou atrás e disse que era preciso “rememorar” e não comemorar o 31 de março.

Em outra situação, o presidente se manteve calado por mais de uma semana após militares fuzilarem com 80 tiros o carro de uma família durante uma ação no Rio de Janeiro, que levou à morte o músico Evaldo Rosa. Em um evento em Macapá (AP), Bolsonaro se limitou a dizer que “o Exército não matou ninguém” e classificou o episódio como um incidente.

A cerimônia aconteceu sob forte chuva no Quartel General do Exército em Brasília. Na ocasião, foram distribuídas medalhas da Ordem do Mérito Militar e do Exército.