“O corpo girou no ar”, diz motorista que viu ciclista morrer atropelado em SP

Ciclista Rafael Tofoli, de 45 anos, foi atropelado no domingo (18/7) enquanto pedalava com amigos em estrada de São Paulo

atualizado 25/07/2021 9:25

Ciclista Rafael Tofoli morto por motorista embriagadoArquivo Pessoal

São Paulo – Um vídeo gravado com uma câmera de celular por volta das 7h de domingo (18/7) mostra o ciclista Rafael Galvão Tofoli pedalando sorridente junto a um grupo de colegas em uma pista à direita da Marginal Pinheiros, em  São Paulo.

Foi o último registro, encontrado até o momento, antes de Tofoli morrer atropelado naquela mesma manhã.

Eram quase 9h quando um carro atingiu em cheio o bancário de 45 anos no acostamento da Rodovia dos Imigrantes, altura do km 13, em São Paulo. Ele estava à frente de um pelotão com 26 pessoas que pedalavam de Osasco, na Região Metropolitana, até a Represa de Capivari, na zona sul da capital.

O Metrópoles conversou com um motorista que afirma ter visto o momento exato do atropelamento. Ele, que pediu para não ser identificado, dirigia na faixa da esquerda e conversava com a esposa, sentada no banco do passageiro, sobre a quantidade de ciclistas quando viu o veículo “invadir o acostamento” e acertar Tofoli.

“Esse motorista o atingiu por trás. Foi uma cena muito forte, vi o corpo dele girando no ar, uma cena horrível. De todos os ciclistas, ele era o que estava mais à esquerda da pista, mas ainda no acostamento”, afirmou.

A testemunha entrevistada pela reportagem disse ainda que informou a placa a policiais militares que estavam em uma viatura no acostamento.

O motorista Mcpolanski Hedernir de Souza Costa, de 23 anos, foi localizado na sequência e detido pela polícia. O teste feito horas depois confirmou que ele estava alcoolizado ao volante.

Ele estava com mais três pessoas no veículo e fugiu sem prestar socorro. 

O motorista está preso preventivamente no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros III desde o dia 19.

0

De acordo com o Detran-SP, 178 ciclistas morreram no trânsito de São Paulo entre janeiro e junho deste ano, queda de 19% em relação ao mesmo período de 2020. Desse total, 36,3% faleceram em rodovias no primeiro semestre de 2021.

“Ele literalmente apagou. Nós tentamos falar com ele e ele não respondia, não mexemos no corpo porque ele poderia ter quebrado algum osso. Mas não houve resposta”, recorda Felipe Kaique Takeshita, de 17 anos, ciclista que também participava do treino.

A causa da morte de Rafael Tofoli foi politraumatismo, ou seja, ele sofreu diversas lesões após o atropelamento, segundo o laudo.

0

Na terça-feira (20/7), a viúva de Tofoli, Edliene Maria da Rocha, de 35 anos, participou de um protesto contra a morte dele, que reuniu mais de 100 ciclistas na Praça Sílvio Romero, na zona leste de São Paulo. 

“Eu não vou trazer de volta [o Rafael]. Nada que eu fizer vai mudar. No sábado, eu estava planejando férias, vida e sonhos com meu marido e hoje não tenho mais ninguém. Vamos pedir justiça, vamos pedir que as leis mudem. Quando a pessoa ingere álcool e pega o volante, ela tem a intenção de matar”, ponderou Edliene.

Últimas notícias