Iniciativa é da equipe do Ministério da Economia

Número de contratados por concurso no governo federal é o menor desde 2012

A quantidade é 22% menor nos primeiros seis meses deste ano do que no primeiro semestre de 2019

atualizado 24/08/2020 9:16

Iniciativa é da equipe do Ministério da EconomiaThiago S. Araújo/Especial para o Metrópoles

Gastar menos com servidores federais é um dos objetivos da gestão de Paulo Guedes à frente do Ministério da Economia. Isso tem sido feito não apenas com o congelamento de reajustes de salários, mas também com a diminuição no ritmo de contratações de novos funcionários.

De acordo com o Painel Estatístico de Pessoal do Ministério da Economia, foram 29,8 mil ingressos por concurso nos seis primeiros meses de 2020. No mesmo período de 2019, tinham sido 38,4 mil, o que significa uma diminuição de 22% neste ano. A consulta foi feita pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

A quantidade de servidores efetivados no primeiro semestre do ano foi a menor desde 2012, quando 29,7 mil pessoas foram nomeadas entre janeiro e junho. O pico de contratações no período aconteceu em 2014, quando 41,3 mil aprovados em concursos começaram a trabalhar no Executivo.

O gráfico a seguir mostra a quantidade de pessoas nomeadas nos seis primeiros meses do ano desde 1995.

No ano completo, caso seja mantida a queda de 22% ante 2019, serão 42,6 mil contratações por concurso em 2020. Se esse número for o verificado no fim do ano, será o menor desde 2007, quando 32 mil nomeações foram feitas. O próximo gráfico mostra a quantidade de contratações por ano.

A relação do ministro Paulo Guedes com a categoria de servidores públicos é tensa. Em fevereiro, ao defender a reforma administrativa, ele afirmou que os funcionários do Estado seriam “parasitas”.

Em setembro de 2019, ao reclamar dos altos salários pagos na administração pública, ele comparou Brasília a Versalhes, na França, antigo palácio onde viviam os reis e rainhas do país até a Revolução Francesa.

Últimas notícias