No pior domingo da pandemia, Brasil registra 1.803 mortes em 24h

Ao todo, o país soma 353.137 óbitos pela doença desde o início da pandemia

atualizado 11/04/2021 20:48

Funerária prepara corpo para ser enterrado em ceminterioHugo Barreto/Metrópoles

Após ultrapassar a triste marca de mais de 350 mil mortes por causa do novo coronavírus neste fim de semana, o Brasil registrou 1.803 mortes nas últimas 24 horas, sendo o pior domingo (11/4). desde o início da pandemia. Dessa forma, a média móvel nacional de mortes ficou em 3,1 mil neste dia. O número é 17,6% maior do que o apurado há 14 dias. 

De acordo com as informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, o país soma 353.137 óbitos desde o começo da pandemia. 

Nas últimas 24 horas, a pasta notificou 37.017 novos casos da doença nos 26 estados e no Distrito Federal. Ao todo, são 13.482.023 casos confirmados desde a primeira notificação. Mas os dados também mostram que 11.880.803 pessoas estão recuperadas.

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, especialistas recomendam que seja feita a comparação à média móvel de duas semanas atrás. 

O comparativo adotado pela imprensa só indica evolução da pandemia quando existe variação na quantidade de mortes, ou de casos, de até 15%. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Média móvel

Acompanhar o avanço da pandemia de Covid-19 com base em dados absolutos de morte ou de casos está longe do ideal. Isso porque eles podem apresentar variações diárias muito grandes, principalmente atrasos nos registros. Nos fins de semana, por exemplo, é comum perceber redução significativa dos números.

Para reduzir esse efeito e produzir uma visão mais fiel do cenário, a média móvel é amplamente utilizada ao redor do mundo. A taxa, então, representa a soma das mortes divulgadas em uma semana dividida por sete.

Últimas notícias