Na fila, 53,2 mil brasileiros aguardam transplante de órgãos

Ministério da Saúde lançou campanha de incentivo à doação de órgãos. País realizou 412 mil transplantes em 20 anos

atualizado 27/09/2021 10:54

Ivaldo José Vieira, transplantadoHugo Barreto/Metrópoles

O Ministério da Saúde lançou, nesta segunda-feira (27/9), a Campanha Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos e Tecidos. De acordo com a pasta, atualmente, 53.218 brasileiros estão na fila para realização de transplantes.

A proposta da campanha é conscientizar a população sobre a importância de permitir a doação de órgãos. Segundo o ministério, em 2021, 2.791 famílias perderam um ente querido e precisaram decidir sobre o procedimento. Do total, 38% recusaram a doação.

Por outro lado, 61% disseram sim para o procedimento. O ministro da saúde substituto, Rodrigo Cruz, participou do lançamento da campanha. Ele ressaltou a importância de alertar os familiares sobre a vontade de doar órgãos.

0

“A legislação brasileira determina que a palavra final da doação de órgãos é da família. É importante destacar: não basta você externar sua vontade, é importante que a família dê o sim na hora da doação de órgãos”, explicou.

A fila de pessoas que aguardam transplantes no Brasil é formada majoritariamente por quem espera a doação de um rim. São 31,1 mil pessoas. Em seguida, estão os que aguardam transplante de fígado (1,9 mil), pâncreas e rim (387) e coração (365). Os dados são de agosto de 2021.

Ranking de órgãos mais aguardados na fila de transplantes:
  1. Rim: 31.125 pessoas
  2. Fígado: 1.905 pessoas
  3. Pâncreas e rim: 387 pessoas
  4. Coração: 365 pessoas
  5. Pulmão: 259 pessoas
  6. Pâncreas: 51 pessoas
  7. Multivisceral: 7  pessoas
  8. Intestino: 4 pessoas
  9. Córnea: 19.115 pessoas

O Sistema Único de Saúde (SUS) conta com 648 hospitais habilitados e mais de 1,6 mil equipes especializadas em doação de órgãos. A maioria das operações realizadas no Brasil são de rim, córnea e medula óssea.

“Nos últimos 20 anos, o sistema público brasileiro fez mais de 412 mil transplantes, reforçando a capacidade dessa rede que é referência no mundo”, informou a pasta.

Uma das estratégias da campanha lançada pelo governo é o estabelecimento de critérios e níveis de desempenho dos hospitais do Sistema Nacional de Transplantes. Cada unidade de saúde será classificada e receberá uma pontuação. A pasta destinará um percentual maior de recursos para os hospitais que demonstrarem maior demanda.

Mais lidas
Últimas notícias