Mulheres dos movimentos dos Sem Terra e do Camponês Popular ocuparam, nesta quarta-feira (13/3), uma fazenda de João de Deus, em Anápolis, Goiás. A manifestação faz parte da Jornada Nacional de Lutas, que acontece desde a semana passada. Segundo nota divulgada no site do MST, o objetivo é chamar atenção para as denúncias de casos de abuso que teriam sido cometidos pelo médium.

“As mulheres Sem Terra ocupam hoje um território que é fruto do abuso, do estupro e da violência. Lutamos #PorTodasNós em um Brasil que, segundo a ONU, é o quinto em mortes violentas de mulheres no mundo”, diz a nota.

O terreno tem cerca de 600 hectares, segundo o MST, e leva o nome Fazenda Agropastoril Dom Inácio. O MST não informou quantas pessoas ocupam o local.

João de Deus está preso desde dezembro de 2018 acusado de crimes sexuais enquanto oferecia tratamento espiritual em Abadiânia, cidade no Entorno de Brasília. Ele foi denunciado duas vezes pelo Ministério Público de Goiás.