Mulher que foi presa por racismo volta a atacar vizinha: “Negra porca”

No início do mês, nutricionista já havia sido presa acusada de ameaçar vizinhos e praticar injúrias raciais. Pagou fiança e foi solta

atualizado 10/05/2021 13:34

Mulher fez ofensas racistas à vizinhaReprodução/G1

Uma nutricionista de 56 anos colou um novo recado ofendendo na porta de sua vizinha com expressões como “preta retinta”, “porca” e “maloqueira”, em Santos, no litoral paulista. No  sábado (8/5), ela colou papéis na porta do apartamento se referindo aos negros como pessoas de “espírito imundo” e “escória da sociedade”.

No dia 5 de maio, a mulher já havia sido presa acusada de ameaçar vizinhos e praticar injúrias raciais. Pagou fiança e foi solta. Na ocasião, a nutricionista ameaçou matar as vizinhas que acionaram a polícia com uma barra de ferro.

0

Ao G1, o zelador do prédio contou que a mulher colocou um novo recado na porta da vizinha em que afirma não ter “medo nenhum dos elementos do crime”. O caso ainda não foi registrado na delegacia, mas a vizinha já está procurando apoio jurídico.

O delegado que investiga as acusações, Jorge Álvaro Gonçalves Cruz, afirmou que todos os crimes registrados estarão no relatório final do Inquérito Policial (IP) já em curso, para análise do juiz e do Ministério Público (MP).

Outras acusações

Em dezembro de 2020, o zelador do prédio já havia registrado boletim de ocorrência por ter sofrido injúria racial. Arilton Souza de Carvalho afirmou que outros moradores e funcionários do condomínio também recebem xingamentos frequentes.

Além de dizer que ela o tratou como escravo diversas vezes, o zelador relata que a nutricionista questiona o que ele faz, muda a cara quando o vê fazendo o serviço e o chama de “negro”, “marginal” e “preto encardido”.

O Metrópoles não conseguiu contato com a nutricionista.

Últimas notícias