MPGO declara João de Deus oficialmente foragido da Justiça

O delegado encarregado das buscas disse que o médium, acusado de cometer centenas de abusos sexuais, entregaria-se ainda neste sábado (15)

Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 15/12/2018 17:54

Emitido pela Justiça a pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO) e da Polícia Civil de Goiás (PCGO), o mandado de prisão em desfavor do médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, está disponível para consulta na internet. O documento, que estava sob sigilo, foi expedido pela Vara Judicial de Abadiânia (GO) e tem, curiosamente, validade até 12/12/2038. Com a queda do sigilo, segundo o MPGO, João de Deus passa a ser considerado foragido.

Integrante da força-tarefa responsável por investigar as centenas de denúncias de abusos sexuais, o promotor Luciano Miranda informou que, em termos técnicos, o médium é um procurado das autoridades. O adjetivo, segundo ele, pode ser usado mesmo quando há negociações entre advogados de defesa e a polícia. “A partir do ponto em que o indivíduo é procurado em todos os seus endereços e não é encontrado, ele é considerado foragido. Não há nenhuma divergência em relação a isso”, explicou.

Neste sábado (15/12), o delegado-chefe da PCGO, André Fernandes, disse ter entrado em contato com os advogados do líder da Casa Dom Inácio de Loyola e que há acordo para ele se entregar nas próximas horas.

“Os defensores dele nos deram a certeza de que vai haver a apresentação, portanto a questão do horário passa a ser irrelevante. Estamos só alinhando o local”, afirmou o delegado ao Metrópoles.

Veja o mandado de prisão:

Mandado de prisão em desfavor de João de Deus by Metropoles on Scribd

 

Centenas de acusações
Acusado de cometer centenas de abusos sexuais, João de Deus entrou na mira até da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), que foi alertada para a possibilidade de ele deixar o Brasil. Nesse sentido, a Infraero – estatal que administra a maior parte dos aeroportos do país – também recebeu notificação sobre o caso: se o médium tentar embarcar em algum voo, as autoridades serão acionadas.

0

Desde a sexta-feira (14/12), policiais fizeram buscas em mais de 20 endereços, principalmente em Anápolis e Abadiânia, mas não o encontraram. No mesmo dia, a Justiça acatou o pedido do Ministério Público para efetuar a prisão preventiva do homem, que diz fazer cirurgias espirituais.

Os advogados manifestaram preocupação com a integridade física do “líder espiritual”. Ao jornal O Popular, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Junior, disse: “parece que ele está escondido”.

Últimas notícias