metropoles.com

Moradores encontram 8 corpos após confrontos em favela de São Gonçalo

O fim de semana no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, foi marcado por confrontos entre policiais e traficantes

atualizado

Compartilhar notícia

Aline Massuca/Metrópoles
Moradores encontram 9 corpos após confrontos no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo
1 de 1 Moradores encontram 9 corpos após confrontos no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo - Foto: Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – Após a morte de um PM baleado por criminosos durante um patrulhamento em uma favela de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, os moradores do lugar encontraram ao menos oito corpos em uma manguezal da região nesta segunda-feira (22/11).

Morador relata ação da PM no RJ: “Gente degolada. Vieram para matar”

O policial morreu no último sábado (20/11) no Complexo do Salgueiro, uma das comunidades mais conhecidas de São Gonçalo. Após o episódio, houve uma sequência de confrontos entre policiais na região e os traficantes locais.

5 imagens
Corpos foram encontrados após confrontos em favela de São Gonçalo
Ao menos oito pessoas morreram em confronto com a PM
Confronto iniciou após a morte de um PM baleado no sábado (20/11)
Mulher desmaia ao reconhecer corpo retirado do mangue
1 de 5

2 de 5

Corpos foram encontrados após confrontos em favela de São Gonçalo

Aline Massuca/Metrópoles
3 de 5

Ao menos oito pessoas morreram em confronto com a PM

Aline Massuca/Metrópoles
4 de 5

Confronto iniciou após a morte de um PM baleado no sábado (20/11)

Aline Massuca/Metrópoles
5 de 5

Mulher desmaia ao reconhecer corpo retirado do mangue

Aline Massuca/Metrópoles

“Estes confrontos foram intensos, na área de mangue. É uma área de difícil trânsito. Logicamente estamos falando de um momento em que marginais estavam no interior da mata fechada”, disse o porta-voz da PM, tenente-coronel Ivan Blaz, em entrevista ao Bom Dia Rio.

A morte do sargento

Na manhã do último sábado (20/11), o sargento Leandro Rumbelsperger da Silva, de 38 anos, fazia o patrulhamento no local conhecido como Itaúna, dentro do Complexo do Salgueiro, e acabou sendo atacado a tiros pelos criminosos da região.

20 imagens
Moradores encontraram pelo menos oito corpos
Familiares e amigos se emocionam ao encontrar corpos
Moradores retiraram os corpos do manguezal
Moradores encontram oito corpos após confrontos em favela de São Gonçalo
Bombeiros auxiliam na retirada de corpos
1 de 20

Moradora desmaia ao reconhecer corpo

Aline Massuca/Metrópoles
2 de 20

Moradores encontraram pelo menos oito corpos

Aline Massuca/Metrópoles
3 de 20

Familiares e amigos se emocionam ao encontrar corpos

Aline Massuca/Metrópoles
4 de 20

Moradores retiraram os corpos do manguezal

Aline Massuca/Metrópoles
5 de 20

Moradores encontram oito corpos após confrontos em favela de São Gonçalo

Aline Massuca/Metrópoles
6 de 20

Bombeiros auxiliam na retirada de corpos

Aline Massuca/Metrópoles
7 de 20

Moradores choram as mortes ocorridas em São Gonçalo

Aline Massuca/Metrópoles
8 de 20

Ministério Público acompanha a perícia dos corpos

Aline Massuca/Metrópoles
9 de 20

Tenda improvisada para proteger os corpos

Aline Massuca/Metrópoles
10 de 20

Morador relata ação da PM no RJ: “Gente degolada. Vieram para matar”

Aline Massuca/Metrópoles
11 de 20

Policial faz a guarda dos corpos até a chegada da criminalística

Aline Massuca/Metrópoles
12 de 20

Corpos foram retirados cobertos por plásticos no Complexo do Salgueiro

Aline Massuca/Metrópoles
13 de 20

Moradores choram as mortes ocorridas em São Gonçalo

Aline Massuca/Metrópoles
14 de 20

OAB cita relatos de moradores sobre sinais de tortura em corpos no RJ

Aline Massuca/Metrópoles
15 de 20

Moradores encontram oito corpos após confrontos em favela de São Gonçalo

Aline Massuca/Metrópoles
16 de 20

Polícia Civil realiza perícia no local

Aline Massuca/Metrópoles
17 de 20

Policial faz a guarda dos corpos durante o trabalho da criminalística

Aline Massuca/Metrópoles
18 de 20

Corpos foram retirados cobertos por plásticos do Complexo do Salgueiro

Aline Massuca/Metrópoles
19 de 20

IML retira os corpos

Aline Massuca/Metrópoles
20 de 20

Moradores pedem "Paz e socorro"

Aline Massuca/Metrópoles

Ele chegou a ser levado para o hospital público mais próximo, mas não sobreviveu.

A ofensiva do Bope

A Polícia Militar do Rio confirmou que, após a morte do policial, uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi destacada para localizar os responsáveis pelo assassinato. E seguiu então para o Morro do Salgueiro, onde, segundo informações recebidas pela PM, estaria um dos responsáveis pela ação.

Segundo a PM, os agentes do Bope entraram em confronto em uma área de mangue da região. A corporação divulgou a apreensão de duas pistolas, 14 munições calibre 9 mm, 56 munições de fuzil calibre 762, cinco carregadores (02 para fuzil e 03 para pistola), um uniforme camuflado, 813 tabletes de maconha, 3.734 sacolés de pó branco e 3.760 sacolés de material semelhante a crack.

Veja quem são as oito vítimas:

7 imagens
Carlos Eduardo Curado de Almeida, de 32 anos, já respondeu por tráfico de drogas, receptação, desobediência e ameaça
David Wilson de Oliveira Antunes, de 24 anos, não tinha anotações criminais
Élio da Silva Araújo, de 53 anos, tinha anotações criminais
 Ítalo George Barbosa Gouveia Rossi, de 34 anos, respondia por porte ilegal de arma de fogo, homicídio qualificado, tráfico de drogas, associação e corrupção ativa
Rafael Menezes Alves, de 29 anos, era testemunha e tinha envolvimento em investigações sobre o tráfico de drogas e corrupções de menores
1 de 7

Jhonathan Klando Pacheco Sodré, de 28 anos, tinha anotações criminais por roubo e tráfico

Reprodução
2 de 7

Carlos Eduardo Curado de Almeida, de 32 anos, já respondeu por tráfico de drogas, receptação, desobediência e ameaça

Reprodução/TV Globo
3 de 7

David Wilson de Oliveira Antunes, de 24 anos, não tinha anotações criminais

Reprodução/TV Globo
4 de 7

Élio da Silva Araújo, de 53 anos, tinha anotações criminais

Reprodução/TV Globo
5 de 7

Ítalo George Barbosa Gouveia Rossi, de 34 anos, respondia por porte ilegal de arma de fogo, homicídio qualificado, tráfico de drogas, associação e corrupção ativa

Reprodução/TV Globo
6 de 7

Rafael Menezes Alves, de 29 anos, era testemunha e tinha envolvimento em investigações sobre o tráfico de drogas e corrupções de menores

Reprodução/TV Globo
7 de 7

Metrópoles

ATUALIZAÇÃO: Em versão anterior, com base em relato de moradores, esta reportagem informava que chegava a nove o número de mortos. A informação foi corrigida para oito vítimas após divulgação do número oficial pela Polícia Civil e pelo Corpo de Bombeiros.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?