*
 

O Ministério da Agricultura paralisou, de forma preventiva, as exportações de carne de frango das três frigoríficas da BRF envolvidas na Operação Trapaça: Mineiros (GO), Rio Verde (GO) e Carambeí (PR). Os embarques foram interrompidos para 12 destinos, incluindo União Europeia, Vietnã, Coreia do Sul e Israel. China e Rússia não estão na lista, provavelmente porque as plantas afetadas já não estavam exportando para esses mercados. A informação é do jornal Folha de São Paulo.

A Operação Trapaça, deflagrada nesta segunda-feira (5/3) pela Polícia Federal, descobriu que a companhia BRF – dona das empresas Sadia e Perdigão – alterava análise de peças a serem exportadas, para ocultar a presença da bactéria salmonela. A ação é um desdobramento das denúncias da Operação Carne Fraca.

Segundo Francisco Turra, presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), ainda não houve navios parados ou a suspensão de embarques, ao contrário do que ocorreu no ano passado, após a primeira fase das investigações.

“Não houve tanto ruído como da outra vez. O problema é localizado e os países já fizeram extensas verificações nas fábricas brasileiras”, disse Turra.

No ano passado, as investigações colocaram em xeque todo o sistema de defesa agropecuária do Brasil, ao relatar subornos a fiscais do Ministério da Agricultura por diferentes empresas.

As exportações de carne de frango ainda sentem os impactos da primeira fase da Carne Fraca por causa da redução das vendas para a União Europeia. Em janeiro e fevereiro deste ano, o Brasil embarcou 640,9 mil toneladas do produto, 7,5% abaixo do mesmo período do ano anterior.