Ministério da Saúde estuda exigir passaporte da vacina de viajantes

Em evento no Rio, ministro Marcelo Queiroga diz que medidas sanitárias para quem chega ao país estão sendo avaliadas pela Anvisa e a pasta

atualizado 20/11/2021 17:53

Queiroga Dia D de vacinaçãoBruno Menezes / Metrópoles

Rio de Janeiro – Durante a cerimônia que marcou o Dia D da segunda dose da vacinação contra a Covid-19, o ministro Marcelo Queiroga informou que o ministério e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estudam medidas para os viajantes que chegam ao país.

Uma das medidas a serem implementadas é a exigência do passaporte da vacina, diminuindo os riscos da entrada de pessoas não imunizadas e infectadas.

“Temos discutido a questão dos viajantes com a Anvisa, estudamos exigir o passaporte, mas ainda estamos trabalhando. Tão importante quanto essas medidas é que o brasileiro siga ‘aderente à vacinação. Chegamos à 70% da população vacinável coberta pela vacina”, disse.

0

Nesta sexta-feira (19/11), o secretário de saúde do município do Rio, Daniel Soranz, fez um alerta para a falta de regras sanitárias para os aeroportos, ampliando as chances de entrada de uma nova variante no país, como revelou o Metrópoles com exclusividade.

“Os viajantes chegam sem a necessidade, por exemplo, de apresentar passaporte da vacina. Pessoas não imunizadas podem estar infectadas e com variantes que não circulam no país, o que nos causa preocupação “, disse o secretário.

Neste sábado, até o início da tarde, apenas 26 pacientes estavam internados com Covid-19 na rede SUS, nenhum deles em hospitais municipais da capital.

Os viajantes de cruzeiros já têm um protocolo a seguir nos navios. Além do passaporte, também são submetidos a testes, inclusive com sorteio aleatório para a realização de exames durante o trajeto.

Mais lidas
Últimas notícias