metropoles.com

Marinho sobre trabalhadores de aplicativo: “Beira o trabalho escravo”

Ministro do Trabalho anunciou que governo deverá criar grupo de trabalho para tratar da regulamentação sobre serviços por aplicativo

atualizado

Compartilhar notícia

luiz-marinho-ministro
1 de 1 luiz-marinho-ministro - Foto: null

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, comparou nesta quarta-feira (18/1) as condições vividas por trabalhadores de aplicativos a um regime de escravidão.

A declaração foi dada durante cerimônia de solenidade com sindicalistas no Palácio do Planalto, que contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Nós acompanhamos a angústia dos trabalhadores de aplicativos, que muitas vezes têm que trabalhar 14h, 16h por dia para poder levar pão e leite para casa. Isso, no meu conceito de trabalho, beira o trabalho escravo”, afirmou o ministro.

Lula assinou despacho nesta quarta-feira que determina a criação de um grupo de trabalho para instituir uma política de valorização do salário mínimo. A proposta elaborada pelo grupo deverá ser entregue daqui a 45 dias, com prazo podendo ser renovado pelo mesmo período.

Durante a solenidade, Marinho informou que o governo deverá instituir outros dois grupos de trabalho, um para a valorização da negociação coletiva e fortalecimentos dos sindicatos brasileiros. O outro irá tratar justamente do processo de regulamentação de trabalhadores de aplicativos.

O ministro ainda tratou de tranquilizar as empresas do ramo, avisando que não existem motivos para que se assustem. “Não há aqui nada demais a não ser o propósito de valorizar o trabalho”.

Marinho citou acidentes de entregadores em motocicletas e bicicletas, para demonstrar a importância da regulamentação. “Quem o protege de perigo quenado ele perde a capacidade de trabalho?”, disse.

As declarações vieram depois da primeira reunião do governo Lula com líderes sindicais dos motentregadores, que se encontraram com representantes do Ministério do Trabalho e Emprego nesta terça-feira (17/1).

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?