Mansueto Almeida é exonerado do Tesouro. Bruno Funchal assume cargo

O secretário do Tesouro Nacional havia anunciado sua saída do governo para trabalhar na iniciativa privada

atualizado 15/07/2020 8:25

Reprodução/Youtube

O Diário Oficial da União desta quarta-feira (15/7) traz a exoneração, a pedido, de Mansueto Almeida (foto em destaque) do cargo de secretário do Tesouro Nacional da Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia.

A exoneração é assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto. O novo secretário do Tesouro Nacional será o economista Bruno Funchal.

No dia 14 de junho, Mansueto comunicou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que deixaria o governo para trabalhar na iniciativa privada.

Mansueto estava à frente do Tesouro desde 2018 e já vinha manifestando a intenção de sair do governo desde o segundo semestre de 2019.

Em dezembro, Guedes chegou a anunciar que indicaria o secretário para comandar o futuro Conselho Fiscal da República, previsto para ser criado após a aprovação de um novo pacto federativo pelo Congresso Nacional, que não avançou no Legislativo.

De acordo com o Ministério da Economia, Bruno Funchal é bacharel pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com doutorado em economia pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e pós-doutorado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Atua ainda como professor titular da Fucape Business School e foi pesquisador visitante na Universidade da Pensilvânia.

Em 2017 e 2018, Funchal foi secretário de Fazenda do Espírito Santo e um dos responsáveis pelo processo de ajuste das contas públicas promovido pelo estado. E desde o início do governo Jair Bolsonaro (sem partido), integra a equipe da Secretaria de Fazenda. Foi um dos técnicos responsáveis pela elaboração do projeto do pacto federativo.

Últimas notícias