Manifestações: ministro pede e Força Nacional cerca prédio da Educação

O pedido de Weintraub foi feito na última sexta-feira (24/05/2019), por meio de um ofício. A portaria para o uso da Força Nacional foi publicada nesta quinta

atualizado 30/05/2019 15:03

Andre Borges/Especial para o Metrópoles

Preocupado com as manifestações desta quinta-feira (30/05/2019), o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pediu o apoio da Força Nacional ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Com isso, agentes cercaram a sede da pasta, na Esplanada, desde a noite de quarta-feira (29/05/2019).

O pedido de Weintraub foi feito na última sexta-feira (24/05/2019), por meio de um ofício. A portaria para o uso da Força Nacional foi publicada nesta quinta-feira.

“Autorizar o emprego da Força Nacional de Segurança Pública, em apoio ao Ministério da Educação, nas ações de preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”, destaca o texto.

Segundo o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, a ação no Bloco L da Esplanada dos Ministérios é “em caráter episódico e planejado pelo período de dois dias, a contar de 29 de maio de 2019”.

Caso a situação se agrave, a medida poderá ser prorrogada. “Se a renovação não for solicitada pelo órgão apoiado, tempestivamente, o efetivo será retirado imediatamente após o vencimento desta portaria”, conclui.

Semanas de protestos consecutivos
Nos últimos 15 dias, o Brasil assistiu a três grandes atos. Em 15 de maio, manifestações contrárias ao contingenciamento de verbas da Educação anunciado pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) tomaram as ruas. Ao menos 220 cidades tiveram protestos.

No último domingo (26/05/2019), foi a vez da réplica, com os bolsonaristas exigindo do Congresso Nacional a aprovação de medidas como a reforma da Previdência e o pacote anticrime.

Outras manifestações acontecem nesta quinta-feira (30/05/2019), organizadas por grupos pró-educação. Eles prometem uma nova rodada de atos pelo país. No DF, estudantes estão concentrados no Museu Nacional da República.

Últimas notícias